Páginas

30 de out de 2010

O Olho da Janela

Ainda me recordo do dia em que li esta poesia em um festival na 6ª série

O legado de Levy Vygotsky - 2ª parte

Confira o complemento sobre a vida e obra de Levy Vygotsky:


Mediação simbólica, pensamento, linguagem e aprendizagem

Vygotsky, ao elaborar seus estudos sobre as funções psicológicas ou mentais e sua relação com o desenvolvimento/aprendizado, utilizou-se do conceito de mediação simbólica.

Profundo Olhar

Profundo Olhar

Na divagação de meus pensamentos encontrei seu olhar
Estava quieto entre uma multidão ruidosa e agitada
Fiquei perplexo ao deter-me diante de seus olhos

29 de out de 2010

Lya Luft: Laços e Punhais

Laços e Punhais
Lya Luft e a essência das palavras...

"Não era só prazer a linguagem: peras, perdas, fazer falta, estar em falta ou sentir falta. Desacordo, desconserto. Ambivalentes como nós, palavras preparam armadilhas ou abrem portas de sedução. Embalam ou derrubam, enredam em doces laços, ou nos matam dolorosamente - como punhais."
Ecos do Passado

“Sempre considerei o passado um aliado eficiente na construção cotidiana de meu próprio ser, ainda que isto implicasse em renúncia ou aceitação plena do que já se foi.”

Por que não há sanções contra Israel?

A paz de Israel se sustenta no sangue dos palestinos


"Os EUA, ferrenhos defensores da democracia e da liberdade, se puseram, nos últimos anos, em posição de ataques bélicos e diplomáticos contra países como Iraque, Afeganistão, Coreia do Norte e Irã. A justificativa  para esta atuação foi a guerra ao terror e a luta contra os regimes opressores do Oriente Médio, mas há nesta tese uma grande, senão enorme contradição: e o Estado de Israel?"

28 de out de 2010

Os Segredos do Rei do Fogo

 
 Estes livro traz segredos que vão além do Rei do fogo; são segredos sobre você mesmo.

"Kim Edwards, no tecimento de cada conto, aponta para inúmeras realidades, muitas delas impossíveis, mas todas reais pelo fato dos sentimentos neles inseridos agirem como âncoras para o mundo real, o mundo que existe no interior de cada um. São história de várias partes do mundo e de muitos tempos; vivências de homens e mulheres misteriosos; uma pastora evangélica fanática; a faxineira de Marie Curie; relatos até sobre uma sereia que trocou o mar por um grande amor e sucumbiu à sede de suas águas..."

Cálida Flor

Cálida Flor


Cálida e misteriosa flor de beleza
Majestosa e delicada obra da criação  
Ornada repousa em seu suntuoso jardim

Século XXI: um poço de contradições


Estamos num estado global de cegueira diante dos fatos. O pior de tudo é que nos tornamos cegos por opção



"No século XXI a emoção humana passou a ser movida pelas mãos do consumo e sua rede diabólica. Nos emocionamos muito mais com uma bela propaganda de fast food ou de um grande banco do que com as mãos fraquejadas dos trabalhadores explorados que constroem ao preço de dor sua tão lastimável história. Sim, de trabalhadores, homens e mulheres, que carregam em seus ombros a angústia de não saberem se terão algo para responder aos seus filhos quando eles disserem: "Estamos com fome!"Todos nós estamos em dívida com os famintos e miseráveis desta terra! Somos nós os responsáveis, pois os que se calam e consentem com o mal são piores que seus próprios autores."

27 de out de 2010

As Brumas de Avalon I: A Senhora da Magia

 
A Senhora da Magia traz uma verdeira revolução nos contos arturianos: o fator feminino

"Indo além de um romance com tom de drama que marcou a história dos contos arturianos, a autora nos leva constantemente a questionar nosso papel no universo, nossos verdadeiros amores e medos, a livre expressão, o destino e, primordialmente, o poder de nossas escolhas."

A Sogra


A Sogra

Deus não dá asas à cobra
Mas a mim Ele castigou
Deu asas à minha sogra
Lá pra casa ela voou

O luxo nos torna egoístas

Estudos comprovam: o luxo desperta o individualismo

"Sem sombra de dúvidas, enquanto eu digito esta postagem, milhares de pessoas no mundo todo estão, agora, sendo muito bem pagas para pensar formas e métodos de otimizar os lucros de suas empresas através de campanhas publicitárias milionárias e marketing oculto. Há também práticas em busca de brechas legais para explorarem a força trabalhadora, depredarem o meio ambiente e desrespeitarem as leis. Na esmagadora maioria das vezes, tais campanhas nos induzem, inconscientemente, a mudar nossos valores em adoção de uma mentalidade que visa o consumo como meta de realização pessoal."

26 de out de 2010

Quando o socialismo se vai...

O Leste Europeu (em vermelho) tem a maioria de seus países atirados à desgraça social e estagnação econômica


"Agora, em tempos de crise, um ou outro ainda se detém a falar dos pobres da Europa, mas sob que foco estão encaminhadas suas reflexões? Será que são mediadas pelo senso comum de que a situação econômica está ruim para todos ou pelos olhares da história, que lançam clareza aos fatos? É exatamente isso que quero trazer à tona."

A luta pelo direito de ser

Somos verdadeiramente livres ou fomos ensinados a crer nisso?
O nosso mundo não seria resultado da criação de um grande sistema, como a Matrix? 

"Mas o que seria a "força sombria" que domina o mundo? Como identificar e combater a Matrix que distorce o real diante de nossos olhos? A resposta para tais perguntas aponta diretamente para o coração da Matrix: o lucro."

A cúpula do G20 e o FMI

Ministros de finanças e presidentes de bancos centrais posam em Seul, em cúpula do G20: os avanços são lentos e pífios em relação ao FMI, dado seu histórico de atrocidades e tendências liberais


"É claro que as questões que envolvem a regulação da economia mundial e o FMI vão muito além do que é divulgado em meio às reuniões do G20, que já são um evento de cunho habitual e oculta uma série de debates vitais a mudanças concretas que se delineiam vagarosamente por todo o mundo. Na verdade, para nos aprofundarmos de fato sobre este grande cerne se faz necessário retornarmos ao cenário do berço de criação do FMI e à parte de sua trajetória como instituição pelo mundo."

25 de out de 2010

Superando as marcas do racismo...

A sociedade brasileira se viu livre da escravidão negra em 1888, mas, até os dias atuais, ainda vivemos uma estratificação oculta aos olhos da maioria dos brancos, mas bastante evidente na vida dos negros. Tal estratificação é negada por muitos e, entre aqueles que acham que o Brasil é o país de todas as raças e cores, figuram dados estatísticos que comprovam a verdadeira realidade do racismo que, na maioria das vezes, se revela nas sutilezas da desigualdade social entre as etnias.

A escravidão se foi, a opressão continua: o que mudou foram as formas de discriminação. Para nossa vergonha,  ainda temos uma sociedade negra e excluída  que carrega o pesado fardo da desigualdade

O rio

O Rio


Do coração da terra, do meio das entranhas do mundo...
Se espremendo de seu útero sólido e escuro,
nasceu o rio na noite fria de luar
Como um sopro emergia para conhecer o vasto da criação
Passou a ver, a sentir... estava vivo

Os números da desigualdade: uma reflexão sobre o capitalismo

Respire fundo, pois você verá os verdadeiros frutos do capitalismo... 

23 de out de 2010

Novos fatos sobre a guerra do Iraque: indo além do discurso comum

Terror na prisão de Abu Ghraib: muitos destes prisioneiros eram homens comuns, inocentes.
Descubra novos fatos e verdades sobre a guerra do Iraque! 

Pensar é trangredir...

PENSAR É TRANSGREDIR

Lya Luft nos convida a celebrar a trangressão do pensamento. Você aceita o desafio?

O legado de Lvy Vygotsky - 1ª parte

Levy Seminovitch Vygotsky


Pensamento, Linguagem e Desenvolvimento

Vygotsky nasceu em 1896, na cidade de Orsha, Bielarus e morreu em 1934, deixando vasto legado em pesquisas que contribuíram de forma significativa para a psicologia e sua relação com a educação.

22 de out de 2010

Histórias de ninguém em lugar nenhum: Coisas do mundo - 1ª parte

 
 Acompanhe a série de contos sobre os esquecidos e abandonados à  sua própria sorte: Histórias de ninguém em lugar nenhum


Certa vez uma criança, moradora de um lugar bem distante e bem pobre, vendo a irmã doente, sua casa assolada pela fome, tateando seu corpo despido pela pobreza, castigado pelo frio, perguntou à mãe: - Mãe! Por que as coisas são assim?  - A mãe, sem saber porque o filho decidira lhe fazer esta indagação, 

Pensando sobre a privatização

Privatizações: além do discurso eleitoral

20 de out de 2010

Se intensificam os protestos na França contra reformas

Vejam, direto do G1, as repercussões da luta do povo francês contra o governo de direita de Sarkozy:

Bombeiros tentam apagar fogo perto da entrada do depósito de combustível SFDM, próximo a Nantes, nesta quarta-feira (20) 

Diga não à intolerância religiosa

 

Nestas eleições ferrenhos debates estão sendo travados em torno de temáticas religiosas, onde observa-se o manifestar, através de discursos ocultos e covardes, de inúmeros veios de fúria e fanatismo cuidadosamente elaborados por certas lideranças espirituais e partidárias. Neste cenário, grupos religiosos fundamentalistas, agindo de forma sorrateira em seu grupo majoritário, aproveitam o tom de ira para lançarem o medo como principal estratégia para expandir seus número de fieis e alavancar uma guerra entre seus princípios e os princípios sociais.



18 de out de 2010

O Brasil está construindo uma bomba atômica?

Doutrina de Choque: A Ascenção do Capitalismo de Desastre

Informações chocantes: desvende segredos dos porões das ditaduras e da administração de governos e grupos empresariais que lutaram (e lutam) pelo capitalismo de desastre.

Cresce o número de gays assassinados no Brasil

 

Dados estatísticos revelam que o número de gays assassinados vem aumentando nos últimos anos no Brasil. Esta é uma questão grave que tem se expandindo de forma bastante voraz, já que, desde 2007, o número de homicídios neste setor social cresceu cerca 62%. As pesquisas revelam também que a maioria esmagadora de tais atos covardes se dá por razões puramente homofóbicas.



17 de out de 2010

O buraco é mais embaixo...



Superados os dias de aflição dos 33 mineiros, resta um aprendizado para o mundo e uma reflexão sobre tragédias

Depois de 69 dias de intensa apreensão e acompanhamento das operações de resgate dos 33 mineiros chilenos soterrados a 700 metros de profundidade em uma mina de extração de cobre, resta uma sensação de alívio e gratidão não só para suas famílias, mas para todos nós, que desejávamos que o acidente, com tendência a terminar em uma tragédia, tivesse um final feliz. Agora os mineiros comemoram e alguns se preparam, inclusive, para retornar ao trabalho desde já, revelando o sinal de otimismo e equilíbrio emocional do grupo, que de forma quase milagrosa não sucumbiu ao desespero.



Atacama


Foto: Janaína Ghiggi

13 dias!
Um ônibus.
Amigos.
Desconhecidos.
Afinidades.
A Música.
A poesia.
Os óculos escuros
que não me deram
a chance
de encontrar
o teu olhar.

Azul
Vermelho
O Grenal.
A oportunidade.
A conversa.
A consoante peituda,
e novamente
teus olhos
não encontram
os meus.

A festa.
A cerveja.
A parede.
O beijo...
(Não o meu!)
A decepção!

O Deserto.
A praça.
A policia.
O vinho derramado.
Não percebeu,
mas alguém te olhava,
ria,
achava graça,
da tua raiva.

A última noite.
O hostel.
O terraço.
A fumaça.
Os teus olhos,
enfim,
encontram
os meus.
O começo!


Renata Zonatto*

*Renata Zonatto é autora do blog Leve Impressão

Anjos do Sol


Eis a fruto da inação da sociedade diante das atrocidades que povoam nossa realidade

Contra minha vontade, assisti ao filme nacional Anjos do Sol, lançado em 2006, do diretor Rudi Lageman. Seu enredo, mesmo sendo uma ficção,  narra a realidade enfrentada por crianças e adolescentes que vivem nas capitais ou rincões do país e são exploradas sexualmente por intervenção de suas próprias famílias.
Mesmo não sendo um filme tão recente, achei necessário refletir sobre as questões por ele abordadas, para que tenhamos um despertar da importância das políticas públicas e da presença de um Estado justo, que se levante através de seus aparatos legais em proteção daqueles que não sabem ou sequer possuem modos de defender.

Uma panela de água e sal...


Ly Luft está sempre a nos lembrar de que somos humanos e que precisamos humanizar nossas relações

Lya Luft não é uma autora esquerdista, mas usa de seus escritos para refletir sobre a dor e a felicidade de forma humana, com sentimentos. Entre seus inúmeros livros e escritos figuram as decisões, decepções, medos, ilusões, sonhos, amores e a vida que existe em cada um de nós.

16 de out de 2010

Escravos do Tempo


Não se sabe ao certo quando o ser humano passou a contar o tempo e se preocupar com sua relação com o mesmo, mas é consenso que o início desse processo transformou de forma decisiva a vida em sociedade.

Assim que as atividades sociais se tornaram mais complexas, surgia e se intensificava a necessidade de se demarcar de forma mais precisa o tempo. As antigas civilizações se utilizavam do movimento dos astros como referencial de seus cálculos, o que originou o calendário e os primeiros relógios de sol.

EUA admite espionar redes sociais na internet

Redes sociais 
Mega programa monitora até comentários em blogs de política

A Esfera do Caos



Ao longo da história, a humanidade sempre buscou a compreensão do mundo, sua essência e sua própria existência. Essa busca pelo sentido do universo cósmico, social e individual, impulsionou o intelecto humano, desenvolvendo as diversificadas formas de conhecimento e concepções de mundo.

A queda do império

A queda das torres norte-americanas do Word Trade Center em 2001 parecia ser um prelúdio do caótico momento que o país vive nos dias hoje. Foi o marco de uma nova era que trouxe mudanças efetivas tanto na mentalidade quanto na política dos EUA, interna e externamente.


Decifrar o mundo


Eu quero entender o mundo
Sim, eu quero saber o porquê das coisas
Vou fazer muitas perguntas
Talvez nem encontre tantas respostas
Quero conhecer, quero conhecer ainda mais
Pois conhecimento é sinônimo de liberdade
Quando conhecemos não podemos ser dominados
Se conheço o mundo passo a conhecer a mim mesmo
Não preciso que ninguém diga o que sou ou o que devo fazer
Sim, quero ser livre, lançar minhas asas às fronteiras da existência
Farei meu voo por entre as estrelas, me elevarei sobre os fatos em busca de mim mesmo
Por fim, verei que não sei todas as coisas
Compreenderei que não sou perfeito
Na árdua tarefa de decifrar a realidade encontrarei e superarei limites
Construirei vias que me levem a alcançar a certeza de que nada é definitivo
Compreenderei que preciso mudar muitas coisas e deixar muitas outras do mesmo jeito
Assim tentei decifrar o mundo...
Assim o mundo poderá decifrar quem eu sou.

Escrito por Edward de A. Campanário Neto