Páginas

27 de set de 2015

A deusa da Dúvida


  
A dúvida é o maior deleite dos seres humanos
       ========================================================
    Sem saber exatamente por que, seguimos àquela sina arrebatadora. Enfrentamos cotidianamente as dores de parto de nossos renascimentos e a morte daquilo de nós que fica para trás a cada passo da jornada. Nossa verdadeira esperança é ter alento de que a primazia da dúvida nos confere um princípio de liberdade na construção de nossa própria identidade e lugar no mundo. Como uma deusa bondosa a Dúvida sempre nos estende as mãos e nos olha de forma terna.
========================================================

30 de dez de 2012

Ciclos de ilusões...



========================================================

E na minha própria ilusão de um ciclo que se encerra para um ano novo que se inicia, desejo ir além em minha própria autonomia. Quero ser mais livre, quero desconfiar e me indignar das ilusões que colocam à frente de meus olhos; quero exercer a infinitude de meus pensamentos para ser capaz de lançar às friezas e augúrios da existência rotas de mudança. Quero, mais que tudo, compreender que já há ilusões por demais para que eu me permita seduzir por um ciclo de ilusões que me aprisionam e me fazem desconhecer o que sou e o que de fato desejo ser...   


========================================================


27 de nov de 2012

Semeadores de estrelas



========================================================

Colher estrelas nos céus para depois semeá-las na terra. Enfrentar o medo da sombra da noite para lançar um pouco de luz nas trevas que lançam os grilhões que aprisionam o coração acuado... Algo que se destinaria a quem mediante ao espanto e momento de derradeiro desespero?  


========================================================

13 de nov de 2012

Surpresas da vida



========================================================
Todos se lançam às suas próprias buscas, no cumprimento de sua sina
A sina é o cumprimento do desejo perene, da razão do sentimento
Assim nos arriscamos, permitimo-nos o novo e nos lançamos a viver
========================================================

14 de set de 2012

Andando na Bruma




========================================================

"Tal qual Morgana das Fadas, fito meu mundo que se esvanece e se perde nas brumas, tendo certo receio de me tornar prisioneiro daquela rainha do povo encantado, que alimentava com ilusão e loucura seus hóspedes num misto de prazer e crueldade. De um caminho a outro há o temor de uma ou outra armadilha que espreita para o ocaso definitivo do vínculo com a realidade." 

========================================================