Páginas

14 de abr de 2011

Os termos da vida

O silêncio que permeia o coração ao longo do tempo traz as mais belas reflexões sobre os termos da vida

"E ainda divagueando nestas minhas palavras que me dão pistas dos grandes mistérios existenciais, elevo minha compreensão da jornada da vida em termos que se comparam com uma história, onde somos co-autores com o Criador. Em suas páginas se ergue o aroma do desconhecido, permeado pelo sabor do que já foi intensamente vivenciado. A vida revela-se, então, como um livro, enredo onde as palavras se tornam cativas na escrita e livres, infinitamente livres, até onde possam alcançar os pensamentos..."
__________________________________________________________

8 de abr de 2011

Realengo: a dor de uma tragédia

Em meio à certeza da perda e dor das famílias de inocentes sumariamente assassinados na escola em Realengo, restam as perguntas
__________________________________________________________

O que está acontecendo com a humanidade? Por que os seres humanos estão dando vazão ao seu lado mais pérfido e cruel? O que será capaz de cessar o sofrimento das famílias das crianças e adolescentes assassinados por um jovem perturbado e solitário? O que levou um jovem a tornar-se um monstro frio e cruel, um ceifador de inocentes? Vítima de si mesmo, vítima da sociedade, vítima de suas escolhas ou vítima de todos eles? 
Mais que questionamentos sobre as origens dos problemas e suas áreas mais correntes, resta a dúvida do medo e da própria dúvida. Isso irá se repetir? Seremos novamente chocados por fatos tão trágicos? O que faremos para sarar a sociedade?
Enquanto buscamos as respostas, vamos nos dar o direito de sofrer, de chorar e alcançar algum consolo. Sejamos solidários com a perda de vidas tão preciosas.

Escrito por Edward de A. Campanário Neto

__________________________________________________________

6 de abr de 2011

E passam as estações...

Os ciclos que vão e vêm revelam a doçura e os mistérios da vida


"Quando me levanto e respiro o ar frio que emana da noite e fito o sol radiante que gera o doce contraste deste meu Outono em tom de marrom poético e sábio, fecho os olhos e, só assim, com esta minha mente atribulada pelas mazelas do cotidiano, consigo compreender os sentidos e a harmoniosa orquestra da ordem universal que se mantém estabelecida desde o início dos inícios."
__________________________________________________________

5 de abr de 2011

O presente devolvido

Ele jamais imaginou o que encontraria pelo percurso de sua vida: o presente devolvido

"(...) Uma distância havia surgido entre ambos que, no momento, se aproximavam tão somente para devolverem o que tinham emprestado um ao outro. (...) 
Tentando não ceder àquele instinto e percepção sombria, o jovem se despediu daquela que um dia fora sua amada. Em suas mãos estava a sacola de livros e cds que ela lhe entregara. Somente ao chegar em casa ele percebeu que, dentro dela, estava o livro que lhe dera de aniversário com tanto amor e carinho. Um presente devolvido, uma farpa na alma, um sabor de fel tomou sua garganta."
__________________________________________________________

2 de abr de 2011

Notícias de um mundo em colapso

Notícias nos mostram um mundo que desmorona. O que vamos fazer?

"Os noticiários invadem nossas vidas com repetição absurda dos fatos mais absurdos que assolam a humanidade.
(...) E em nossa "Terra de Santa Cruz"? Bem, por aqui os fatos não deixam de ser trágicos, ainda que em uma realidade bem diferente e mais sutil de ser aceita e perpetuada."

__________________________________________________________

1 de abr de 2011

Amores, laços, nós...



A verdade é que o nosso amor era uma corda arrebentando...
...uma corda pequena demais para se dar um nó!

Renata Zonatto*
 __________________________________________________________